segunda-feira, 30 de novembro de 2009

domingo, 29 de novembro de 2009

Não entro mais em uma banca de revistas!!!

Pensando bem, ainda podemos chamá-la de banca de revistas? Tá mais para loja de conveniências! Aliás, tuuuudo hoje em dia É meio "loja" de conveniência. Desde posto de gasolina à cantina de igreja, de padoca da esquina à gente. Sim, é isso mesmo!! Gente no sentido pessoa, ser humano, o dito Homo sapiens sapiens. Alguns espécimes são verdadeiros shoppings de conveniência!!
Maaaas, voltando a tal banca e suas opções infindáveis...
Credooo!!
Queremos tudo que... afinal não precisamos (ou não deveríamos) ter, ler, comer e ver mesmo.
Vejamos o conteúdo das publicações e produtos oferecidos:
-Aquela mesma receita de empada que somente mudou a margarina -novo patrocinador.
-Uma nova(hã!) bunda pelada ou peito siliconado -que logo serão esquecidos.
-O maldito chiclete anti-cárie -que gruda em qualquer restauração dentária.
-A receita de suco que minha bisavó já fazia - inclusive com a fruta mais fresca e saudável.
-Aquela milésima dica de como fazer um sexo inesquecível -ultrapassadíssiiiiiima!!!
-As dietas milagrosas e corpos lindos -"photoshopados" desavergonhadamente.
-Um maravilhoso gato nu, bombado e marombado -apagando a luz, o miado é outro.
-Aquele suprimento sem fim de nicotina  -que somente jornal vende mais!!
-A grande tendência da moda -que voltou repaginada do sarcófago.
-Aqueles deliciosos chocolates e balas -Grrrrrrrrr
-Os mesmos escandalos políticos, sexuais e econômicos -mudando apenas os protagonistas.

 

E mais...sorvetes, chaveiros, bonés, bolsas, refrigerantes, isqueiros, camisinhas, adesivos, suquinhos, mini-recheadas, barrinhas de cereais, super-cola, fio dental, canetas etc, etc, etc... UUUFA!!!
É ou não uma "loja de conveniência"?

Pura verdade

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Loirão da UNIBAN, em 2030

NUNCA FUI MUITO FÃ DE CARNES

SEMPRE TIVE MAIS APETITE POR FRUTAS, LEGUMES, VERDURAS E CEREAIS.
COM O PASSAR DO TEMPO, CADA VEZ QUE IA AO AÇOUGUE FICAVA ENJOADA AO OLHAR OS CORTES DE CARNE. POIS LEMBRAVA QUE UM DIA FORAM SERES VIVOS E ABATIDOS PARA CONSUMO HUMANO.
HÁ OUTRAS OPÇÕES EM ALIMENTOS, NOS QUAIS NÃO SEJA NECESSÁRIO O SACRIFÍCIO DE UMA CRIATURA... OUTRORA, SALTITANTE E FELIZ. 
AINDA ESTOU NA LUTA. REDUZINDO O CONSUMO DE CARNES A UM DIA NA SEMANA E O MÍNIMO POSSÍVEL. MINHA PELE E APARELHO DIGESTIVO TIVERAM UMA MELHORA INCRÍVEL.
SEI QUE NÃO VOLTO ATRÁS, POIS NÃO QUERO ME SENTIR COLABORADORA NO EXTERMÍNIO DE SERES VIVOS PARA SEREM POSTOS NO MEU PRATO.   IIGA...

MOTIVOS PARA SER VEGETARIANO

 PELO MEIO-AMBIENTE
- POIS AS CRIAÇÕES DE GADO SÃO A MAIOR CAUSA DE AQUECIMENTO GLOBAL.
- A MAIOR PARTE DAS PLANTAÇÕES DE SOJA QUE DESMATAM A AMAZÔNIA, SERVEM DE RAÇÃO PARA O GADO, OU SEJA NÃO COMER CARNE TAMBÉM IMPLICA EM DIMINUIR AO DESMATAMENTO DA AMAZÔNIA.

PELOS ANIMAIS
- POIS ELES SÃO SENSÍVEIS A DOR.
- POIS UMA VACA TEM SENTIMENTOS IGUAL A SEU CACHORRINHO.

 PELA SUA SAÚDE
PESQUISAS MOSTRAM QUE O CONSUMO DE CARNE PODE CAUSAR DIVERSAS DOENÇAS COMO:
- IMPOTÊNCIA.
- HIPERTENSÃO.
- OBESIDADE.
- DIABETES.
- CÂNCER E TUMORES.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Essa passou para meus filhos

A aracnofobia, que deu, em tempos, matéria para uma realização cinematográfica, é o medo (ou fobia) de aranhas. O que alguns fazem em relação à sogra, os aracnofóbicos praticam no que se refere às aranhas: quanto mais longe melhor. Trata-se da mais comum das fobias, em que a aceleração das frequências respiratória e cardíaca e as náuseas marcam, invariavelmente, presença. A distância de uma aranha é sempre pouca e este medo é passível de determinar o local para ir morar ou de férias, actividades desportivas ou de lazer.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

FOBIAS

Em sua maioria são irracionais. Nem por isso, devem ser interpretadas como  frescuras ou teatrinhos. Dificultam a vida de muitos causando sofrimento e às vezes isolamento. Algumas chegam a ser incapacitantes. Conheça exemplos, agora:

ACAROFOBIA: - Medo mórbido de contrair a sarna ou da infestação da pele com pequenos organismos rastejantes.
ACROFOBIA: - Medo mórbido de lugares muito alto.
AEROFOBIA: - Estado mórbido caracterizado pelo horror ao ar.
AGORAFOBIA: - Medo mórbido e angustiante de lugares públicos e grandes espaços descobertos.
AILUROFOBIA: - Medo mórbido de gatos.
ALGOFOBIA: - Terror mórbido de sensação dolorosa.
ALIADOFOBIA: - Aversão às nações aliadas da primeira e segunda Guerra Mundial.
AMAXOFOBIA: - Medo, pavor doentio diante de veículos de transporte.
ANDROFOBIA: - Aversão, horror ao sexo masculino.
ANGLOFOBIA: - Aversão pelos Ingleses e as coisas inglesas.
ANTROPOFOBIA: -Horror aos homens, a sociedade humana, medo de aglomerações de pessoas.
ASTROFOBIA: - Medo dos astros ou de outros componentes do espaço sideral.
BACILOFOBIA: - Medo mórbido de bacilos.
BASIOFOBIA: - Medo mórbido de cair ao caminhar.
BASOFOBIA: - Medo mórbido de ser incapaz de andar.
BIOFOBIA: - Medo mórbido à existência ou a vida em sociedade.
CACOFONOFOBIA: - Aversão às cacofonias.
CANCEROFOBIA: - Medo mórbido e injustificado de estar sofrendo de câncer.
CARDIOFOBIA: - Excessivo pavor às doenças do coração.
CATISOFOBIA: - Psicose caracterizada pelo medo mórbido de sentar-se.
CERAUNOFOBIA: - Medo mórbido de raios e faíscas elétricas.
CINOFOBIA: - Medo mórbido dos cães.
CIPRIDOFOBIA: - Medo mórbido de contrair doenças venéreas.
CIPRIFOBIA: - O mesmo que CIPRIDOFOBIA.
CLAUSTROFOBIA: - Medo mórbido de clausura, lugares fechados ou pequenos espaços.
CLEPTOFOBIA: - Medo mórbido de roubar, de não pagar dívidas ou pagar com dinheiro falso.
COPROFOBIA: - Repugnância anormal à defecação e as fezes.
CREMNOFOBIA: - Medo mórbido de precipício.
CRISTALOFOBIA: - Medo mórbido de objetos de cristal, vidro ou seus fragmentos.
CROMOFOBIA: - Aversão mórbida as cores.
DEMONOFOBIA: - Medo mórbido aos demônios.
DENDROFOBIA: - Que tem aversão às árvores, arbustos e ramos.
DEXTROFOBIA: - Medo dos objetos colocados à direita de pessoas.
ECLESIOFOBIA: - Medo das igrejas.
ELEUTEROFOBIA: - Que tem horror à liberdade.
ELUROFOBIA: - Medo mórbido aos gatos.
EMETOFOBIA: - Medo doentio de vomitar.
EREUTOFOBIA: - Pavor obsessivo de ruborizar-se (corar) em público.
ERGASIOFOBIA: - Que tem aversão ou horror ao trabalho.
ERGOFOBIA: - O mesmo que ERGASIOFOBIA.
ERITROFOBIA: - Aversão ou horror a cor vermelha.
ERETOFOBIA: - Aversão ou medo mórbido ao ato sexual.
FOBOFOBIA: - Medo mórbido de seus próprios medos.
FONOFOBIA: - Medo doentio da própria voz, de falar em voz alta e dos sons.
FOTOFOBIA: - Horror à luz, sintoma próprio de certas afecções nervosas.
FRANCOFOBIA: - Aversão à França e aos franceses.
GALEOFOBIA: - O mesmo que ELUROFOBIA.
GATOFOBIA: - O mesmo que ELUROFOBIA e GALEOFOBIA.
GEFIROFOBIA: - Medo mórbido de atravessar pontes ou viadutos.
GERMANOFOBIA: - Aversão ou horror a Alemanha e aos alemães
GIMNOFOBIA: - Aversão ou horror a nudez.
GINECOFOBIA: Aversão às mulheres, medo mórbido e infundado do sexo feminino.
GINOFOBIA: - O mesmo que GINECOFOBIA.
HAFEFOBIA: - Medo mórbido de ser tocado.
HELIOFOBIA: - O mesmo que FOTOFOBIA.
HEMATOFOBIA: - Aversão ou horror a sangue. Preconceito contra a sangria.
HEMOFOBIA: - O mesmo que HEMATOFOBIA.
HIDROFOBIA: - Horror a água ou quaisquer líquidos.
HIGROFOBIA: - O mesmo que HIDROFOBIA.
HIPNOFOBIA: - Medo de dormir. Horror ou medo durante o sono.
IODOFOBIA: - Horror aos medicamentos a base de iodo.
IOFOBIA: - Receio mórbido aos venenos.
LALOFOBIA: - Medo mórbido de falar às vezes associado à gagueira.
MELISSOFOBIA: - Medo mórbido as abelhas.
MELOFOBIA: - Que tem aversão ou horror a música.
METALOFOBIA: - Aversão mórbida a tocar em metais.
MICROFOBIA: - Medo dos objetos pequenos. Horror aos micróbios.
MILITOFOBIA: - Aversão à vida ou estado militar. Horror aos militares.
MIRMECOFOBIA: - Aversão as formigas.
MISOFOBIA: - Medo mórbido de contato com pessoas, por receio de contaminação.
MONOFOBIA: - Horror mórbido a solidão.
NECROFOBIA: - Aversão a cadáveres. Medo mórbido da morte.
NEGROFOBIA: - Aversão ou ódio aos negros.
NEOFOBIA: - Aversão às novidades, a tudo que é novo e moderno.
NICTOFOBIA: - Medo mórbido da noite, da escuridão.
NOCTIFOBIA: - O mesmo que NICTOFOBIA.
NOSOFOBIA: - Medo de adoecer que leva a pessoa a tratar-se de doença que não tem.
OCLOFOBIA: - Aversão ou horror a plebe ou multidão.
PANTOFOBIA: - Medo mórbido de tudo. Fobia completa.
PARASITOFOBIA: - Medo mórbido de parasito e das doenças cutâneas que eles produzem.
PATOFOBIA: - Medo ou receio mórbido de contrair qualquer doença.
PEDOFOBIA: - Aversão ou horror as crianças.
PIROFOBIA: - Medo ou horror mórbido ao fogo.
POTAMOFOBIA: - Medo ou horror mórbido aos rios.
PSEUDOFOBIA: - Medo mórbido de algo que não causa dor nem molesta, mas desgosta.
PSICROFOBIA: - Medo mórbido ao frio.
QUIMOFOBIA: - Horror ou medo mórbido as tempestades.
SITIOFOBIA: - Aversão mórbida a qualquer alimento.
SITOFOBIA: - O mesmo que SITIOFOBIA.
TAFOFOBIA: - Medo mórbido que ser enterrado vivo.
TALASSOFOBIA: - Medo mórbido do mar.
TANATOFOBIA: - Horror mórbido a morte e que é sintoma de hipocondria.
TOPOFOBIA: - Medo mórbido de lugares montanhosos.
TOXICOFOBIA: - Medo mórbido aos tóxicos ou venenos.
TOXOFOBIA: - O mesmo que TOXICOFOBIA.
UIOFOBIA: - Aversão aos próprios filhos.
XENOFOBIA: - Aversão às coisas e pessoas estrangeiras.
ZOOFOBIA: - Medo mórbido dos animais.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Elas partiram

Lupita e Luana, eram duas cadelas pequenas que minha mãe criava.
A Luana já tinha por volta de 15 anos(era a que eu mais gostava),  já andava cansada e sempre quietinha. A Lupita era nova, talvez 3 anos. Sempre foi meio doente, por fim todos achavam que estivesse com calazar, mas não... era lúpus. Ela sofreu bastante antes de partir, as medicações acabaram com seus rins e fígado. Tratar um ser humano com lúpus já é terrivel, quanto mais um ser de menor porte. Ninguém tinha coragem de sacrificá-la, nem mesmo o veterinário que acompanha os Pet's da família toda. Agora já não sofre mais.
Também já criei muitos Pet's na minha casa, desisti enfim. Doía demais cada vez que um morria.

Mammy e pai(drasto) estão sofrendo bastante. Eu aqui na minha auto-terapia, mas com o coração bem pequeno e os olhos cheios de lágrimas.

Byezinho Lupita e Luana

domingo, 22 de novembro de 2009

MAMMY, SEMPRE JEITOSA



Manhã de sábado. Adentrei a casa da mammy pela cozinha, já me lamentando de dor-de-cabeça. Quem me conhece já sabe que infelizmente, este é um bordão constante na minha existência. Já foi muito pior, hoje é como se tivesse diminuído em 90% , na quantidade de ocorrências e intensidade de dor.
Louvado seja Deus! Já sou muito agradecida.
Mammy e esposo (meu padrasto) no breakfast tranquilamente, me olham a procurar algum analgésico pelos armários.Uma  exclamação da mammy -já acostumei com sua falta de tato crônica...kkkkk- dá o tom no ambiente:
-Se fosse eu já tinha me matado! Desde que voce é gente tem essa dor-de-cabeça. Eu não aguentava viver assim.
-Já tentei, mãezinha! Já tentei! Mas voces sempre atrapalham. - respondo, levando na esportiva e a cabeça explodindo.
Meu padrasto, discretamente diz:
- R..., não dá idéia!! Fica quieeeeta, mulher!
Olhamos para ele e caimos na risada. Minha cabeça ferrou-se de vez. Mas, foi muito engraçado!!!
Melhorei após um cafézinho com o analgésico. Passei o dia contando aos familiares, mais uma pisada-na-jaca da mammy.

sábado, 21 de novembro de 2009

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

NAVEGANDO POR AÍ...

Museu do helicóptero

Não sei se é o único no mundo. Mas enquanto admirava tais máquinas voadoras, dei-me conta do custo astronômico de um governo para ter esta variedade, sua manutenção e seu desperdício final. E mais tristemente saber, qual foi realmente sua utilidade.
Ao mesmo tempo penso, quanto bem teriam feito se utilizados de outra maneira!
Agora estão obsoletos, pois recolocá-los na ativa custaria uma fortuna por cada um. Agora são apenas cascas sem condições operacionais.

                                            O tempo tudo destrói e o homem também...

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Não fala nada!!

                     
Esta é a frase que mais tenho ouvido, sempre que as conversas giram em torno deste bendito filme "2012".
Ok! Sei que os efeitos especiais estão arrasando. Parabéns aos produtores e a equipe de computação gráfica. Mas, tem coisa que não pode ocorrer por questões de Leis da Física.
Chega um e diz:
- Sim , mas isso é Hollywood.
E eu com isso? O filme não quer ser tão cabeça!? - respondo.
Voce tá estragando a surpresa. Olha pelo lado profético. - alega outro.
- O quê?? Criança, agora tu se afogou na maionese. - falo horrorizada.
Chega outro pamonha e rebate:
- Isso faz parte de uma profecia escrita pelos maias (pergunta pra ele se sabe quem foram os Maias? Onde viveram? Porque desapareceram? AFFSSSS...), previsto para 2012. Tem até o dia e mês.
- Voce caiu diretinho no papo catástrofe. Criatura, isso é um filme!! - suspiro, já cansadinha. Pra começo de história nosso calendário não tem nada com o tipo que eles usavam. Dias semanais, mensais e anuais tinham outra contagem. Quantas outras civilizações previram o fim do mundo, e não deu em nada. Somente suas civilizações acabaram.
- Mas, os cientistas fizeram os cálculos maias adaptados ao nosso calendário. - falou o sabichão.
- Olha, tem mais 3 anos pra tu curtir bem a vida, tá? Larga tua faculdade, não faz nenhum filho, sai comendo tudo que tu tens vontade, cru ou cozido,  reza bastante, enfim... de quebra, vai assistir mais besteira no YouTube. Tá abarrotado de documentário "profético".
Me perguntam:
- E voce já assistiu?
- Não! Só peguei uma prévia no hotsite do filme. O que vi já deu pra sacar as impossibilidades absolutas de salvação de qualquer um. Isto é... se acontecesse como mostra lá. Vou assistir porque adoro ficção.
- Mas, voce não tem medo? - indaga um.
- Gente, cai na real!! Morte é morte. Só espero que seja rápida e doa o menos possível, quando acontecer - concluo.
- Mas, voce não tem medo do inferno? - salta um, com essa pérola.
- WHAT!? -(Eu sabia!! Essa discussão pseudo-profética-cinéfila tinha que escorregar pra espiritualidade).
 Já acostumada com esses arroubos de "santidade" de alguns, respondo:
- Ô secretário do departamento superior e divino, com que autoridade voce determina que meu destino após a morte é o inferno?????? E seeeeee for é de sua conta, por obséquio?? Que eu saiba este é um particular meu e do Divino Criador. Cuide do seu rabo, que do meu cuido eu. Táááá?

AGORA É QUE NÃO ME CALO MESMO...

Lâmpadas-zodíaco nas ruas de Moscou

O sinal do zodíaco está onde? Em um dos subúrbios de Moscou , as luzes-zodíaco apareceram nas ruas. Todos agora podem saber em qual rua a iluminação parece mais com seu astral.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

EU ME RECUSO

   A ESCREVER ERRADO

Estou falando das aberrações que rolam por aí afora. Não digo que todos tenham que saber a regras da Língua Portuguêsa na ponta do lápis! Pois, ora tira uma coisa e ora coloca outra, dependendo disso ou daquilo. E até fixarmos tudo leva um tempinho.
Mas a coisa está desastrosa, gente!!

Tem pessoas que sabem que a palavra está errada, mas consideram :
- "bonitinho" (quem acha?)
- todos escrevem assim hoje em dia (só os burros ou preguiçosos)
- novos tempos (essa é bem ultrapassada!)
- linguagem jovem (hã!? Tá me chamando de fóssil vivo?)

Particularmente não aceito erros em palavras de visão constante, aquelas que vemos sempre em livros, placas ou mídia. Há alguns anos, meu sobrinho escreveu uma palavra errada na lição de Matemática. Chamei-lhe a atenção e exigi a correção imediata, o garoto me saiu com essa pérola:
- Tia, a sra. tá me ensinando Matemática ou Português?
- Menino, os enunciados estão em qual idioma? Russo? Inglês? - retruquei.
- Mas, tia!! Olha, a tia de Matemática  não corrigi a gente, não!! - respondeu, doido para ter razão e escapar.
- Meu filho! Venho de um tempo em que professora -não importasse de qual matéria fosse- se preocupava com o aluno como um todo. Mas, as coisas mudaram muito mesmo. E se eu não te corrigir agora, no futuro você terá dificuldades de fazê-lo. Além de me culpar, de quebra!
- Mas, tia! Eu não vou consertar, não! - decidiu.
- Não!? Verdade? Pois a partir de agora, sua mãe arranja outra orientadora educacional para você. - fui logo juntando minhas coisas.
- Tááá bom, tia!! Eu conserto. - gritou rapidinho.
Hoje, ele me agradece. É um orgulho e satisfação ver suas notas.
Ocasionalmente o pego no computador com aquela escrita-aberração na linha "internetês". Mas, vai logo se justificando. Digo-lhe que está contribuindo para a destruição do nosso idioma, que também todos os outros que o sabem estão fazendo o mesmo escrevendo assim. E quem não sabe, em vez de corrigir-se vai escapando tranquilamente. Ele me dá razão, mas alega ser essa a linguagem que rola, e se ele não escrever nos MSN ou Orkut dessa forma leva fama de esnobe ou "cdf". Ai... mas, dói! O que há de se fazer?
Eu... no entanto, ainda me recuso a escrever errado.
              

TEORIA DAS MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS

  Certa ocasião, fiz o teste proposto para saber minhas capacidades ou inteligências. Howard Gardner em seus estudos propôs que, toda pessoa tem diferentes graus de cada inteligência. Iinicialmente ele as definiu como em número de sete, em 1996 ele acrescentou mais uma. Me destaquei bem em três, embora não ficasse tão abaixo em mais duas outras. Dentre elas a que me chamou a atenção foi a Inteligência Intra-Pessoal. Minha capacidade é realitivamente baixa, apesar de não dar tão na vista. Desde esse dia, fiquei sabendo o motivo de certas dificuldades minhas em algo que eu considerava da mesma alçada. As outras inteligências eu já sabia do que tratavam e meu destaque nelas não seria novidade.
Mas, nunca havia me dado conta que existe a Inteligência Intra-pessoal; a outra, a Inter-pessoal. Também que são inteiramente diferentes e nem sempre estão no mesmo nível equiparativo.
A primeira, a Intra-pessoal trata de: como uma pessoa tem a capacidade de refletir, analisar e contemplar os problemas de forma independente. Uma pessoa pode olhar para si mesmo para avaliar os próprios sentimentos e motivações.
Já a Inter-pessoal é como a pessoa  usa suas habilidades sociais e boa capacidade de comunicação com os outros. Eles também podem mostrar a capacidade de empatia e entender as outras pessoas.

Aparentemente, nunca tive quaisquer problema nesta área enquanto que na outra...ai!! Sim, sou capaz de avaliar meus sentimentos e motivações. O que não significa à priori que, coopere comigo mesma apesar de toda uma avaliação consciente.

Me indago desde então: - Porque é assim ?? Deveriam ser iguais.
Até o dia que resolvi deixar de compreender o mundo e me esconder dele, pois passei a absorver demais o próximo. Algo como sentir na alma os sentimentos, as dores, as misérias do mundo. Como infelizmente esta parte é bem maior que as coisas boas! E não consigo ficar indiferente ou pelo menos ter um estoicismo cego, me tornei uma eremita urbana.
Não sei!! Talvez agora as duas capacidades se nivelaram. Quem sabe uma se elevou? Ou a outra regrediu?
Tenho até medo de saber as respostas, pois virão outras indagações e aí... Deus sabe, qual será minha próxima "nóia" !!

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Que pena!!!

A Igreja Fallen

            Às vezes as igrejas se cansam da falta de fé em torno.
                                              Por fim, sucumbem ao desprezo e indiferença.

                                        Esta é toda em madeira, até o telhado e as cúpulas.
Um dia foi erguida com tanto capricho e agora...

PAIXÃO POR TRENS



Gosto muito de viajar neles. Não aquelas viagenzinhas em trens urbanos, mas sim aquelas entre cidades. Nas quais vemos com amplidão a paisagem correndo ao nosso lado. O barulho inconfundível das rodas nos trilhos e o balançar gostoso dos vagões. Lembro de uma viagem que fiz aos 12 anos, que durou 8 hs. Pause...
Aquela lá não foi nada adorável!!
Além da impaciência característica da idade, a paisagem não contribuia muito. Sem falar naquele calor das profundas do i... Que eu aaa-do-ro !! Tínhamos que ficar com as janelas escancaradas e a poeira não era pouca. GRRRRR
Bom, melhor esquecer esses detalhes "desagradáveis"!
Liberando o pause...
Em outras ocasiões, em outras terras, viajei mais feliz. Dormia tão bem!! E não tirava o rosto da janela, fechada ou não - o que por vezes rendeu bons nós aos meus cabelos. kkk kkk
Então quando vejo trens, sinto uma vontade imensa de entrar e viajar sem rumo...novamente buscando belas paisagens, pequenas cidades. Dormindo no balanço e sons desse transporte cheio de história.
Uma história cheia de contribuição a humanidade, escrita nos seus trilhos...

domingo, 15 de novembro de 2009

TEM GÔSTO PRA TUDO

VOCÊ QUE ESTÁ A PROCURA DAQUELA FRIGIDEIRA PERFEITA,
                                   MULTI-USO E DURÁVEL?!
                                                                                   


Chegou agora a sua casa a
última palavra em frigideiras.
Testada e aprovada com
grande sucesso, por quem
melhor sabe se virar
em todas as situações.
Os soldados


UUUII...JÁ NÃO GOSTO DE PRAIA. E ASSIM?? PIOR AINDA.

  
Imagina que isso aí é na chiquérrima e culta São Petersburgo, antiga residência de verão dos czares.

POR QUE RIR É ÓTIMO

Amigos para sempre


A professora, indignada, pergunta aos dois alunos que acabaram de chegar atrasados:
- O que aconteceu, Fabrício?
- Acordei tarde, professora! Sonhei que fui a Polinésia e a viagem demorou muito...
- E voce, Vagner?
- Eu fui esperá-lo no aeroporto!

sábado, 14 de novembro de 2009

                                                


Que a minha solidão
me sirva de companhia.
Que eu tenha a
coragem de me enfrentar.
Que eu saiba ficar
com o nada,
e mesmo assim,
me sentir como se,
estivesse plena de tudo.


Clarice Lispector

AGORA SOU CHIQUE, BEM!!!


Eco-Friendly Van Meets All-in-One Mobile Home
O Microbus Volkswagen é um clássico - até mesmo para aqueles de nós que nasceu depois da sua hora. Provavelmente ao contrário dos recém-refeita Beetle, este remake de um clássico da VW é extremamente fiel ao original do lado de fora - mas no interior é um bio-diesel híbrido recheado cheio de engenhocas de alta tecnologia e inovações eco-friendly.


Nomeado após seu idealizador, o Verdier não peca pela sua sustentabilidade - que é um turbo, movido a energia solar, com GPS de carro contemporâneo, com todas as linhas retrô-elegantes de seu antecessor, com ainda mais espaço de manipulação e truques para fazer em casa um compacto altamente móveis.
 
 
O teto aparece, dois toldos pop fora dos lados, uma geladeira e freezer podem residir ao lado de um centro de entretenimento doméstico com uma mesa e fogão, que estão instalados a direita em uma das portas. A herança hippie deste passeio combinado com o seu restyling, que acrescentou engenhocas e tecnologia nova deve torná-lo um sucesso.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Termos que talvez nunca tenhas ouvido

Caso sim...também pode ser que nem saibas o que significa. Eram comuns nos tempos que o mundo era dividido entre capitalismo e socialismo. O planeta vivia a expectativa diária (isso mesmo, DIÁRIA!!) da III Guerra Mundial, com suas bombas atômicas ou "H". Naquele tempo não existiam armas biológicas. Portanto, nós humanos e toda natureza seríamos destruídos.


Guerra fria= termo que designou por muito tempo, uma situação de guerra não declarada. Mas profícua em armamentos bélicos, disputas em tecnologia e pregações ideológicas sobre o mal (comunismo) e o bem (capitalismo).
Glasnost= medida política implantada que deu novas liberdades à população soviética, como uma maior liberdade do discurso.
Perestroika= em conjunto com a Glasnost, uma das políticas introduzidas na União Soviética por Mikhail Gorbatchev, em 1985. A palavra perestroika, que literamente significa reconstrução, ganhou a conotação de 'reestruturação econômica'.
URSS= União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, formada por repúblicas constitutivas que variaram ao longo do tempo, mas foi de 15 durante a maior parte da existência do país.
KGB= polícia secreta soviética.
Cortina de ferro= termo metafórico que simbolizava haver algo a se ver atrás da cortina, mas visto ser de ferro era quase impossível mover essa cortina.
RDA= República Democrática Alemã (ou Alemanha Oriental) foi criada em 7 de outubro de 1949, data em que entrou em vigor sua Constituição. Seu regime era comunista e de economia planificada, e Berlim Oriental seria a capital.
RFA= República Federal da Alemanha (ou Alemanha Ocidental), capital Bonn.
Pacto de Varsóvia= resposta dos comunistas à Otan, para se defenderem de algum ataque ou invasão aliada, diziam eles. Foi mesmo a formação de um exército para abafar qualquer rebelião de algum país dominado pela Rússia.
Premier= presidente na Rússia (ou em alguns governos socialistas), designação usada até hoje.
Secretário do partido= mesmo que premier. Esse partido era comunista, oficial e único na URSS.

Afinal, o que foi o MURO DE BERLIM??

 Muro de Berlim-1961
Por quase três décadas, de 1961 a 1989, três milhões de pessoas foram isoladas nos setores ocidentais de Berlim por um muro que contava com:

-162 km de extensão, altura média de 4 m.
-espessura aproximada de 1,2 m e era equipado com obstáculos e armadilhas para tanques.
-pista operacional.
-cerca de arame com 148 km de extensão.
-uma cerca de malha de aço com 2 metros de altura.
-24hs de vigilância constante de patrulhas com soldados armados de fuzis e metralhadoras, e auxiliados por cães ferozes.
-incluía ainda uma barreira subterrânea para evitar fugas através de túneis.

Uma senhora conversa com alguém
 do outro lado do muro
 Essa arrematada abominação foi provocada pela guerra fria. As tropas da União Soviéticas foram as primeiras forças aliadas a ocupar a capital do Reich Nazista. Em seguida chegaram os exércitos da Inglaterra, França e EUA que também ali se fixaram. A Alemanha foi dividida e Berlin ficou encravada no território da Alemanha Oriental dominada pelos soviéticos.
Como sua população logo se deu contas das desvantagens de viver sob o regime comunista, o muro foi construído para evitar a fuga da população para os setores da cidade controlados pelos países capitalistas. Sua destruição em 1989 atestou que o socialismo não se constituía num sistema atraente para uma população que tinha opção de viver a experiência democrática, certificando-se seu total fracasso que foi definitivamente selado com a extinção da URSS e a libertação dos países do leste europeu da sua influência.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

A ponte




A PARTIR


DE AGORA


REAVALIE


SUAS NOÇÕES


DE OBSTÁCULOS


INTRANSPONÍVEIS

Entendendo a importante da queda do Muro de Berlim

A Alemanha passou mais de quatro décadas dividida entre a República Federal da Alemanha (RFA), capitalista, e a República Democrática Alemã (RDA), comunista. Essa divisão foi feita após a Segunda Guerra (1939-1945), pelas quatro potências aliadas: Estados Unidos, Reino Unido, França e União Soviética.
Ocupada pelo Exército Vermelho nos últimos dias da guerra, a capital, Berlim, embora dentro da zona da União Soviética, também foi dividida em quatro setores.
Veja abaixo os mapas da Alemanha dividida e da Alemanha atual, reunificada:

Durante 40 anos, Alemanha fez parte de bloco liderado pela ex-URSS
Durante as quatro décadas em que ficou separada da Alemanha Ocidental, a República Popular da Alemanha foi integrada a um bloco econômico, militar e ideológico comandado pela ex-União Soviética, como parte do núcleo que ficou conhecido como "segundo mundo", representado pelas nações comunistas desenvolvidas.
As fronteiras do bloco foram oficializadas durante as conferências organizadas pelos aliados --entre elas as de Ialta e Teerã e Potsdam-- nos anos finais da Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e logo depois do conflito, mas a definição delas só foi feita de fato no campo de batalha.

Soldado ergue bandeira soviética em Berlim após a derrota nazista
Yevgeny Khaldei - 1945
A extensão do domínio comunista no Leste Europeu correspondeu ao avanço do Exército Vermelho contra os nazistas, que os levou a capturar Berlim em 1944, marcando o fim de seis anos de conflito na Europa.
Entre os países que ficaram sob a "esfera soviética", na linguagem diplomática, estavam a Tchecoslováquia --que havia sido invadida pela Alemanha nazista-- aliados de Hitler (Hungria, Romênia e Bulgária) e a Polônia, cuja parte oriental a própria ex-União Soviética havia invadido no final dos anos 30, de acordo com um pacto de partilha assinado com Hitler. O acordo foi quebrado em 1941, quando a Alemanha lançou a Operação Barbarossa, de invasão dos domínios e do território soviético.
Sobre as repúblicas bálticas (Estônia, Letônia e Lituânia), vistas como historicamente pertencentes à Rússia, o domínio soviético acabou sendo total --foram absorvidas na URSS. Nos demais países, a estratégia foi transformá-los em Estados-satélites.
O processo seguiu linhas gerais semelhantes. Primeiramente, formou-se uma aliança de partidos socialistas, comunistas e "antifascistas" para teoricamente disputar eleições livres. Depois, com diferença de ordem de país para país, foram dados os passos seguintes: as forças vistas como burguesas foram perseguidas; as eleições moldadas no estilo soviético de votação; o próprio partido comunista sofreu expurgos para alijar possíveis lideranças nacionais ou muito independentes e os governos eleitos colocaram em prática o modelo soviético de estatização dos meios de produção.
O resultado foi que, quatro anos após o fim da Segunda Guerra, havia um cinturão de "repúblicas populares" obedientes a Moscou entre a União Soviética e a Europa ocidental. Tentativas de caminho independente foram suprimidas.
A Tchecoslováquia, que manteve parte da estrutura anterior do Estado, com um Parlamento, cogitou receber ajuda americana do Plano Marshall [plano econômico de recuperação da Europa], mas foi dissuadida por forte pressão soviética. O mesmo acabou acontecendo com a Polônia, a quem foi fornecido um empréstimo de Moscou.
Formalmente independentes, os países continuavam com tropas do Exército Vermelho em seus territórios e foram enquadrados em organizações que eram espelhos das novas instituições do oeste do continente. À Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) opunha-se o Pacto de Varsóvia; à Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômico (OCDE), correspondia o Conselho para Assistência Econômica Mútua, (Comecon), que a partir do final dos anos 50 passou a ser visto como a alternativa à Comunidade Econômica Europeia, antecessora da União Europeia.
Fora do financiamento americano para a recuperação econômica do pós-guerra, os países desenvolveram estratégias de colaboração técnica e trocas comerciais entre eles, dificultadas pela falta de uma moeda conversível como a adotada no oeste.
Apesar da supremacia soviética, as tentativas de fazer com que a planificação das economias nacionais passasse a ser coordenada acabaram sendo em grande parte infrutíferas, assim como os ensaios de divisão de tarefas econômicas --a Romênia, por exemplo, se opôs a ser relegada apenas ao papel de fornecedor de produtos agrícolas, sem industrialização.
Um dos elementos-chave para o desenvolvimento do bloco nos anos iniciais foi a virtual quebra de patentes da desenvolvida economia alemã, o que permitiu um avanço significativo nas indústrias da região. O preço a pagar foi o desestímulo à inovação tecnológica, o engessamento em uma economia de escala reprodutora que, mesmo com mudanças legais nos anos 70, acabaram levando a um fosso tecnológico nos bens de consumo TVs, carros, eletrodomésticos-- em relação ao ocidente.

Tecnologia
Na outro extremo, a ex-União Soviética conseguiu manter uma tecnologia avançada em setores de ponta, como armas nucleares, mísseis balísticos e na área aeroespacial, da qual os maiores símbolos foram o lançamento do primeiro satélite artificial, o Sputnik em 1957, e a primeira viagem do homem ao espaço, Yuri Gagarin, em 1961, eventos que desencadearam a reação americana de levar o homem à Lua, em 1969.

Manifestantes atacam tanque durante invasão de Praga para
reprimir reformas.      Libor Hajsky -21.ago.1968/AP-CTK 
Mas, no solo, o descontentamento crescia com a supressão das liberdades "burguesas" de livre expressão, religião e livre empresa, apesar de uma elevação geral do nível de vida quando comparada ao período das guerras mundiais e mesmo ao anterior, embora os governos ocidentais também fizessem grandes avanços na área social, classificados pelos soviéticos de concessões pífias e tentativas vãs de conter a luta de classes.
O levante popular na Hungria em 1956 contra o governo stalinista do país foi contido por tanques soviéticos, e em 1968 uma força conjunta de cinco países do Pacto de Varsóvia invadiu a Tchecoslováquia para encerrar com a política de liberalização do líder tcheco Alexander Dubcek.
A falta de colaboração ativa dos EUA e da Europa ocidental em apoio às tentativas de abertura mostraram claramente que, na Europa, os limites da Cortina de Ferro seriam respeitados e que cabia à ex-União Soviética decidir o futuro de cada um dos países da região.
Resistência Apesar da posição ocidental, a leste da fronteira entre as duas Europas nem todos os países comunistas se submeteram ao domínio soviético. A primeira resistência importante e com consequências duradouras foi a atitude de independência do general Josip Broz Tito em relação ao ditador soviético Joseph Stálin, que levou à expulsão da Iugoslávia do Cominform, a aliança de partidos comunistas.
Tito havia liderado a resistência aos nazistas nos Bálcãs e não se via como um devedor em relação à ex-União soviética, mas como um líder em igualdade de condições com Stálin, uma situação única no bloco.

Tito (à direita) e Stálin; os dois líderes comunistas romperam em 1948
No outro extremo ideológico, --dentro da limitada gama da época e região-- a Albânia, pequeno país agrícola cuja integração com a Bulgária foi inutilmente defendida por Tito, em desafio à União Soviética, acabou se isolando cada vez mais com o passar dos anos pelo inflexível stalinismo de seu ditador, Even Hoxa. Após a morte de Stálin, em 1953, ele se opôs às críticas feitas ao ex-ditador soviético pelo novo líder da URSS, Nikita Kruschev, que empreendeu uma campanha de denúncias dos massacres e expurgos ordenados pelo antecessor.
Hoxa voltou-se então para Mao Tse Tung. A China comunista se tornou o principal parceiro comercial e fonte de financiamento e ajuda técnica da Albânia, mas a aproximação chinesa com os EUA no governo do presidente americano Richard Nixon deterioraram os laços, e Hoxa rompeu definitivamente as relações com a China em 1978, denunciando o "revisionismo chinês" e proclamando a Albânia o único Estado comunista do mundo. O gesto garantiu a simpatia de militantes comunistas em vários países, mas aprofundou o isolamento da Albânia.

Decadência
A crescente falta de dinamismo econômico do bloco soviético nos anos 60 foi em parte compensada por um boom no início da década seguinte, devido ao fornecimento de petróleo e gás russos de jazidas cuja exploração foi em grande parte financiada pelos estados-satélites. O crescimento foi ainda mais significativo porque coincidiu com estímulos dados pelo próprio ocidente na política de "détente", uma tentativa de diminuir as tensões com o bloco comunista por meio de concessão de crédito e de licenças tecnológicas.
Em contraste, a década de 70 foi marcada pela crise do petróleo, que minou as economias ocidentais, o que, em comparação aumentou a visibilidade do sucesso econômico do leste. O fim da détente, em meio ao crescimento das tensões, problemas de pagamento dos créditos e uma crescente ineficiência da máquina burocrática planificada fizeram com que o bloco entrasse em um processo de crescente estagnação, que perdurou do fim da década de 70 até a implosão do sistema comunista de molde soviético na região após as políticas de abertura de Gorbatchov, nos anos 80.

Sindicalista polonês Lech Walesa em meio a crise
econômica, funda o sindicato não comunista.
A segunda metade da década de 80 foi cheia de presságios do fim do "segundo mundo". O crescimento do sindicato Solidariedade, na Polônia, o visível enfraquecimento soviético durante a invasão do Afeganistão e o sucesso em imagem, mas fracasso em resultados econômicos, das políticas de abertura de Gorbatchov encorajaram manifestações de descontentamento interno e impulsionaram o apoio cada vez mais ativo do Ocidente a grupos locais descontentes.

Colapso
Em 25 de Outubro de 1989, o porta-voz da Chancelaria russa forneceu a senha para o colapso do bloco. Em entrevista ao programa da TV americana "Good Morning America", Gennadi Gerasimov tentou resumir um discurso do ministro das Relações Exteriores soviético, Eduard Shevardnadze, que falara que os soviéticos reconheciam a liberdade de escolha de todos os países, incluindo os membros do Pacto de Varsóvia.
"Nós temos agora a doutrina de Frank Sinatra. Ele tem uma música, "I Did It My Way" [Eu fiz do meu jeito, trecho da música "My Way"]. Assim, cada país decide sobre o seu próprio caminho a tomar". Questionado sobre se isso incluía a possibilidade do fim do domínio dos partidos comunistas nas "repúblicas populares", ele disse: "Com certeza [...] estruturas políticas devem ser decidido pelo povo que vive lá".
O fim da ameaça explícita de uma retaliação do Exército Vermelho encorajou os insatisfeitos e aqueles que já estavam em ação contra os regimes locais.
A Hungria, que passara por uma reforma liberalizante, já havia aberto a fronteira com a Áustria nos meses anteriores, permitindo a fuga de milhares de seus cidadãos e de alemães. Quinze dias depois da declaração do porta-voz soviético, simbolicamente usando uma canção americana em uma TV americana, os alemães escolheram o próprio jeito de reabrir o caminho fechado por um muro desde 1961 entre Berlim ocidental e Berlim oriental. A partir de então, as repúblicas populares enfrentaram revoluções em grande parte pacíficas, e o segundo mundo deixou de existir, com seus países tentando integrar-se ao sistema econômico e político dos vizinhos vistos como inimigos durante meio século.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

NÃO "TÃO" LÁ EM CASA...


Todo mundo tá falando do tal black out que rolou em alguns lugares. Então lembrei desse "evento" que passou-se comigo.


Faltou energia comigo bem faceira e SO-ZI-NHA, em um elevador da vida.


- Meu Deus, que breu imenso!! Abri os braços por reflexo achando que ia cair ou…sei lá!! Talvez tentando me localizar.
Em 2 minutos -uma eternidade- gritaram perguntando:
-Tem alguém aaaaí??
-Teeeem.- respondi.
-Quantas pessoas?
-UUUUMA.- já suando frio. (Fazia alguma diferença?! Me diz, seu louco?! Ah sim, mais gente para ficar em pânico, gastar mais oxigênio... além de fornecedor mais calor naquele espaço tão imenso!!)
-Calma, que já vamos te tirar daí!
E nada da energia voltar...
-Ok!! - falei. Aliás, miei baixínho !
Uma voz acima de mim, falou:
-Senhora? Fala comigo! Tem calma, já vamos abrir a porta.
Euzinha:
-Certo, tô calma! Mas dá pra ser mais rápido?? Por que senão eu vou começar a GRITAAAARRRR!!! ME TIRA DAAAAQUI!!
Meio minuto -outra eternidade- depois apareceu um luz a minha frente e 1,50m acima do solo do elevador.
Um homem abriu, prendeu as portas com uma barra de ferro, estendeu as mãos e puxou-me.
Aleluia, meu Deus!! Gelada, tremendo e pálida, escapei daquele buraco negro.

NÃO DESEJO PRA NINGUÉM UM DESESPERO DAQUELE…

Ah, a energia?! A lindinha, brilhou dez minutos após o espetáculo que protagonizei.

Por que rir é ótimo

  O avião decola e a comissária de bordo começa a dar as boas-vindas aos passageiros:

-Senhoras e senhores, muito obrigada por escolher a nossa companhia! Nosso piloto é um dos mais requisitados, expert em situações emergência, salto em pára-quedas...

domingo, 8 de novembro de 2009

Ai,ai... nada como um domingo...

...como foi este de hoje!! Aquele maravilhoso domingo que desejamos ter somente uma vez ao ano. Exatamente isto, melhor nem ter acordado. Fechar-se na concha total, desligar o celular, ficar off-line todo o dia...enfim, ficar jiboiando em casa na linha incomunicável. Agora já foi, né?
Logo euzinha... que não como gia nem engulo sapo!!! Tive em certo momento que, em nome da educação e finesse; fechar o bico. A dor de cabeça que já tinha vindo escovar os dentes comigo, mandou brava o dia todo. Um calor medonho -que eu a-mo...Grrrr- atormentando meu juízo também.
Que alívio quando coloquei os pisantes na soleira do meu cantinho!! UFA, enfim!!
Agora dormir e tentar esquecer.
Ai...mas ficar de bico calado!? Tenha fé. Foi o "Ó" do mês.

Por que o Dimi não é meu vizinho?!