domingo, 28 de fevereiro de 2010

O BEM MAIOR


Não existe maior bem do que fazer a felicidade de alguém.

Nem nada menos caro, nem mais fácil,
pois que a felicidade é algo que se pode oferecer em gestos, e atenções.


Se olhamos à nossa volta, percebemos que a carência humana
está no fato das pessoas terem perdido
os valores imateriais a favor dos materiais.


Compra-se quase tudo em nossos dias...mas o bem ninguém compra.


Compra-se até companhia, mas não a sinceridade.


Compra-se conforto, mas não a paz de espírito,
não a tranqüilidade, menos ainda a felicidade.


Esta a gente oferece.


Há uma grande diferença entre o dar e o oferecer.


Quando damos, estendemos a mão, mas quando oferecemos...
é nosso coração que entregamos junto,
é um pedacinho de nós que vai caminhando na direção do outro
e o bem que ele provoca retorna ao nosso interior.


Tornamos pessoas felizes quando damos de nós mesmos.


E damos de nós quando oferecemos o que quer que seja de coração escancarado.

O grande mal do mundo consiste no fato das pessoas guardarem coisas para si.


Guardam bens, guardam sentimentos, guardam declarações,
guardam ressentimentos, falam ou calam na hora errada.


Vivem de aparências com as gavetas da alma repletas de coisas inúteis.


E quando morrem, tornam-se pó, como todo mundo,
sem ter aproveitado o tempo para compartilhar,
com honestidade, o bem que a vida lhes ofereceu.


A maior herança que podemos deixar à humanidade é o amor
que oferecemos de várias formas,
são as pequenas felicidades do dia-a-dia
que vamos distribuindo aqui e acolá,
a compreensão que acalma as almas inquietas e
a ternura que abranda os desenganos da vida.


E o que representa a felicidade hoje pode não representar amanhã.
Por isso ela é tão múltipla, tão incompreendida e tão necessária.

Por isso é tão importante distribuir sorrisos, plantar flores,
fazer visitas, dar bom dia e boa noite,
não se esquecer dos abraços e dos te amo
imprescindíveis ao coração.
(Letícia Thompson)

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Algumas mudanças - V


Antes era: Alisamento

Agora é: Relaxamento


Antes era: peituda
Agora é: siliconada

Antes era: professor de Ginástica 
Agora é: treinamento de pessoal

Antes era: babosa 
Agora é: aloe vera

Antes era: Ave Maria! 
Agora é: Afffff!

Antes era: caramba 
Agora é: caraca

Antes era: namoro 
Agora é: pegação

Antes era: Laquê 
Agora é: spray

Antes era: de montão 
Agora é: pracarai!

Antes: Derrame 
Agora é: AVC

Antes era: sua bênção papai 
Agora é: "qualé" coroa?

Antes era: Você tem certeza? 
Agora é: fala sério aê!

Antes era: Banha 
Agora é: gordura localizada

Antes era: Casa de Fundos
Agora é: Edícula

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Exemplo de superação

Apenas quatro dias após a morte da mãe, esta patinadora conquistou o bronze olímpico, em Vancouver-2010. Uma história de dor, que acredito não ser esquecida por sua vitória, mas Joannie Rochette foi forte. Sua mãe não desejaria que ela desistisse de seu sonho.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Eu sou branquinha, sim e daí?

Engraçado, muita gente pensa que somente pessoas afro-descendentes padecem de discriminação quanto a sua cor. Pois, fiquem sabendo que pessoas brancas também, oras! Eu que o diga!!
Aliás, neste mundo o que não falta são pessoas discriminadoras. Aquelas que olham enviesado tudo, desde a marca do chinelo do próximo, emprego, família, religião, penteado, celular e acreditem...o formato das unhas!!! Por isso, que depois de muita diplomacia eu perco as estribeiras, mando a (#$@*&¨_*%&#) eu passo a grossa e mal-educada. Mas, antes eu já ouvi muito que sou

• Branquela • Transparente
• Faixa de pedestre • Corretivo
• Gasparzinho
• Albina • Algodão
• Parede de hospital • Nuvem
• Flash • Saco de leite
• Lua cheia • Ambulância
• Cadeira de piscina • Vela
• Ponta de cotonete
• Zé Gotinha • Papel
• Lâmpada • Morta-viva
• Defunta • Anêmica
• Saco de leite • Fantasma
Entre tantos outros adjetivos...

Acorrrrda, Alice!!!

       ♥♥EU ME AMO DO JEITO QUE EU SOU! ♥♥

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

E lá vamos nós de novo

                                                

domingo, 21 de fevereiro de 2010

American Indians : Comanche Man 1891

American Indians : Comanche Man 1891

Um site impressionante. Muito rico em material sobre os primeiros povos norte-americanos.

Falta do que fazer, sabe!?




Fiz um desses testes que rolam por aí. Um sobre os "Sete Pecados Capitais" e acho que me dei mal...ou não? Sei lá. O Resultado diz que: não sou uma pecadora especializada, todos os pecados me encantam, seduzem e que faço uso deles. Enfim, sou é uma pecadora genérica!
kkk kkk...ÔÔÔ comédia!! Será que isso é bom?? Mais fácil de me livrar deles?? Ou complica ser tão diversificada?? kkk kkk






quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Agulha do alfaiate

A medida estava no trabalho. Ele pegou um pedaço de pano, suas mãos habilidosas com a tesoura cortou-o em vários pedaços.
Então, ele colocou a tesouras em seus pés.  Pegou uma pequena agulha e linha e começou a costurar os pedaços de pano, em uma bela camisa. Quando o feitiço de costura acabou, ele enfiou a agulha de seu turbante.

O filho do alfaiate que estava assistindo a tudo, perguntou-lhe: Pai, a tesoura é cara e tão bonita. Mas você jogou-a em seus pés. Esta agulha vale quase nada, você pode começar uma dúzia de pouco dinheiro. No entanto, você coloca-a cuidadosamente em sua própria cabeça. Há alguma razão para este comportamento ilógico?

- Sim, meu filho. A tesoura tem sua função, sem dúvida, mas ela só corta o tecido em pedaços. A agulha, ao contrário, une esses pedaços e aumenta o valor do pano. Portanto, a agulha para mim é mais valiosa. O valor de uma coisa depende da sua utilidade, filho, não em seu preço de custo ou a aparência.

Da mesma forma, existem duas classes de pessoas no mundo: aqueles que criam dissensões e desarmonia, que separam os homens, e aqueles que trazem a paz e harmonia, que unem as pessoas.

Os primeiros são geralmente as pessoas ricas, políticos poderosos e reis, os últimos são geralmente os devotos pobres de Deus, os monges errantes sem um tostão, e mendigos. O Senhor faz uso de ambos para exercer a sua função de fornecer o campo para a evolução das almas individuais. Ele joga para baixo na poeira os poderosos reis e milionários que criam guerras e desarmonia. E Ele mantém o devoto, piedoso e pobres sobre sua própria cabeça. Em seus olhos a escala de valores é completamente diferente!

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Como ficou charmoso!!!

Melhor que muitos grafitis por aí.
As imagens transmitem beleza, tranquilidade e harmonia.
Ah, se alguns edifícios por aqui tivessem suas fachadas assim!!

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

NÃO! EU NÃO GOSTO...

                DE CARNAVAL


PORQUE?
SIMPLESMENTE POR QUE:


-NÃO GOSTO DE BAGUNÇA

-NÃO GOSTO DE BARULHO

-NÃO GOSTO DE SUJEIRA

-NÃO GOSTO DE CALOR E SUOR
 
-NÃO GOSTO DA AUSÊNCIA DE LIMITES,
DECÊNCIA E RESPEITO

Ai!!

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Algumas mudanças - IV

Antes era: Rádio Patrulha

Agora é: viatura


Antes era: Rugas
Agora é: Marcas do tempo

Antes era: folhinha -
Agora é: Calendário

Antes era: empregada doméstica 
Agora é: secretária do lar

Antes era: faxineira 
Agora é: Diarista

Antes era: Verificar vou 
Agora é: vou estar verificando

Antes era: madureza 
Agora é: supletivo

Antes era: vidro fumê
Agora é: INSULFILM

Antes era: posso te ligar?
Agora é: posso te add?

Antes era: tingir uma roupa 
Agora é: customizar

Antes era: Dar no pé
Agora é: vazar

Antes era: Embrulho 
Agora é: Pacote

Antes era: lycra 
Agora é: esticar

Antes era: tristeza 
Agora é: deprê

Antes era: Beque 
Agora é: zagueiro

Antes era: Atlético 
Agora é: sarado

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Grrrrrrrrrrrr...

    D E T E S T O     M U D A R
              D E      A

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

PURA VERDADE - V






Tem pessoas que nem
precisam usar
uma alegoria dessa
para sairem dando "coices".

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Declaração livre dos direitos

 "Das pessoas desobrigadas da felicidade constante"


I - Toda pessoa tem o direito de errar, mesmo que já tenham explicado a ela mil vezes o certo sem que ela tenha entendido, pois o tempo de compreender e aprender é de cada um.
II - Toda pessoa tem o direito de mudar de idéia, de se contradizer, de voltar atrás, de recomeçar, pois a melhor coisa da vida é mudar, principalmente nas coisas que a gente pensava serem imutáveis.
III -Toda pessoa tem o direito de chorar, de sentir dor, de soluçar e de ficar com ar melancólico, pois o riso, muitas vezes, é falso, enganador e insano.
IV -Toda pessoa tem o direito de fazer silêncio, de calar, de não responder, de ficar quieta e não sair tagarelando, pois no silêncio estão as melhores respostas.
V -Toda pessoa tem o direito de se cansar e de ficar doente, pois o corpo, muito mais sábio que a mente, não é de ferro e sabe sinalizar a hora de parar.
VI - Toda pessoa tem o direito de enraivecer, de xingar, de esmurrar as paredes, de jogar coisas no chão, de gritar. Pois, como disse aquele poeta, tem coisas que só o grito consegue dizer.
VII -Toda pessoa tem o direito de perder, pois só quem perde sabe o quão inesquecível e instrutiva pode ser uma derrota.
VIII -Toda pessoa tem o direito de se dar mal nos negócios, de não conseguir lidar com dinheiro, de não querer ser rico, pois quem tem muito normalmente esquece como é viver com pouco.
IX -Toda pessoa tem o direito de ter medo, pois o medo é um bom anjo da guarda.
X -Toda pessoa tem o direito de duvidar, de perder a fé e de achar que tudo vai dar errado, pois às vezes, tudo dá errado mesmo, e não é culpa de ninguém.
XI -Toda pessoa tem o direito de não saber, pois quem já sabe tudo perde o motivo de viver.
XII -Toda pessoa tem o direito de falar bobagem, pois nem sempre é legal ser inteligente.
XIII -Toda pessoa tem o direito de se esconder, pois todo refúgio é recuperador.
XIV -Toda pessoa tem o direito de se achar o camarada mais ferrado do mundo, pois o problema de cada um é o pior do mundo para cada um.
XV -Toda pessoa tem o direito de reclamar, pois externar o descontentamento ajuda a gente a pensar sobre ele.
XVI -Toda pessoa tem o direito de desperdiçar uma boa chance, pois mesmo as boas chances, muitas vezes, não chegam em boas horas.
XVII -Toda pessoa tem o direito de não ser feliz incondicionalmente o tempo todo, pois a infelicidade faz parte da vida. E é mais feliz quem sabe lidar com ela do que quem a ignora.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

TEM GÔSTO PRA TUDO - VI


             Este é um par de brincos de taxidermia, são as patinhas verdadeiras de um esquilo.
             Eles têm sido profissionalmente preservados.  Arghh...

Elas, sempre elas...

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Não se iluda, não!!

Aquele homem dos seus sonhos que voce conheceu um dia, pode se tornar o pesadelo diário do seu futuro.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

DESVAIRADA POR DOCES

O consumo compulsivo de doces está ligado a problemas psíquicos e orgânicos. Esta é a conclusão de especialistas em nutrição, que se basearam em pesquisas e entrevistas com mulheres, que tem uma vontade quase irresistível de comer doces(ainda bem que às vezes consigo resistir...kkkk). Estes especialistas verificaram que a voracidade por bombons pode ser tão doentia quanto à dependência do álcool ou drogas.

A ingestão de doces geralmente é para compensar algum problema ou melhorar o humor de quem sofre da compulsão(essa pode até ser a explicação!!) . Mas, depois, irremediavelmente, os devoradores de doces começam a ter pesadelos com a balança. É natural. Nas últimas décadas as pessoas seguem padrões de beleza que as obrigam a desejar um corpo esguio e perfeitamente modelado. (mas, eu não "tô" ligando muito para isso, não!! Meu problema é a infeliz da dor na coluna)

Nos consultórios as queixas são conhecidas. Se a pessoa foi gorda, o consumo de doces é seguido de complexo de culpa e de recriminações sobre a falta de força de vontade. (sabe, que nunca tive esse sentimento "bêsssta" de culpa!?)

Como muitas pessoas, com transtornos alimentares, parecem também sofrer de depressões, alguns pesquisadores acreditam que pode haver uma relação entre estes problemas (bom, aí a porca realmente torce o rabo...kkkk) . Eles afirmam que a compulsão pode ser uma adaptação do organismo para suprir a deficiência de serotonina, um dos neurotransmissores responsáveis pela comunicação entre os neurônios. (interessante "pra" outras coisas essa comunicação vai muito bem, obrigado)

Estudos recentes mostraram que as pessoas que sofrem de um desequilíbrio no sistema Serotonina/Noradrenalina, têm uma disfunção alimentar ligada a distúrbios psiquiátricos (uiii, agora ficou trash!! ). A serotonina também interfere no estado de humor e na sonolência; quando há uma diminuição dessa substância no cérebro, a pessoa sente necessidade de ingerir açúcar.

Mas é possível comer sem culpa, desde que haja um mínimo de autodisciplina. Todo mundo sabe que o    regime ideal requer um pouco de cada alimento, como as verduras, carnes, frutas, legumes e cereais (ah, mas isso eu já como também eeee muito bem, oras!).

A alimentação ideal deve ter 55% de carboidratos, 30% de gorduras e 15% de proteínas. Com esta proporção, os carboidratos ou açúcares deixam de ser os grandes vilões e os culpados pela cintura grossa.(fazer dieta nunca foi drama! Meu de-ses-pe-ro é ficar sem um docinho)

Assim, quando alguém devora um bolo ou um sorvete de creme não vai ganhar uns quilinhos apenas por causa do açúcar, mas também pela manteiga, leite e creme da mistura.

Uma maneira de compensar um hábito introduzido desde a infância: as mães costumam adoçar o leite das mamadeiras; quando a criança é bem comportada, ganha um refrigerante; à partir da adolescência, os namorados se presenteiam com bombons (eu não tive essas regalias de nenhuma parte!!!). O doce adquire assim, um significado afetivo na maioria das famílias (essa moleza?? Só "pra" minha irmã caçula). E ao haver uma carência de afeto, a compensação pode ser buscada no próprio doce.

Uma manobra interessante é a pessoa tentar ingerir mais vegetais, como os espargos, que diminuem esta vontade de atacar a geladeira. Quem tem uma vontade incontrolável de comer doces e não é diabético(Verdade!!), pode optar por compotas de frutas ou outros doces sem gordura ( Ebaaaa!! Cadê os doces???).

O importante é driblar esta vontade, com frutas, doces dietéticos, exercícios físicos que aumentam a serotonina, dando sensação de bem estar (fácil, né? mas não é a mesma coisa...grrrr). Porém, quando a situação for difícil de contornar, um profissional especializado, como um psiquiatra, pode ser de ajuda para o paciente, para o tratamento de distúrbios da ansiedade que podem estar associados a este quadro.

CADÊÊÊ O DIMI????  Se ele estiver muito ocupado, aceito um caixa de sonho de valsa.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010